- POR MEU CANTE -


2004

POR MEU CANTE


01_ Pra onde quer que me volte
02_ Janela virada p´ro mar
03_ Sra da Nazaré
04_ Uma vez que seja
05_ Sino da minha aldeia
06_ Noite Cheia De Estrelas
07_ Noite Apressada
08_ Verão
09_ Cravo de São João
10_ Rapaz da camisola verde
11_ Que inveja tens tu das rosas
08_ VERÃO

(Manuel Conde)

 

No verão

A brasa dourada e celeste

Queima este solo agreste

Doirando mais as espigas

Ceifeiros corpos curvados

Ceifando e atando em molhos

A benção loira da vida

 

Meu Alentejo

Enquanto isto se processa

O sol ferindo, sem pressa

Queima mais a tez bronzeada

O suor rasga a camisa

O homem queimado mais fica

E a vida é feita de brasa

 

O calor castiga os corpos

Os ceifeiros vão ceifando

Sem parar o seu labor

O seu cantar é dolente

É certo que é boa gente

Tem verdade, e tem mais cor!