- O MESMO FADO -


2002

O MESMO FADO


01_ O mesmo fado
02_ Senhora do Livramento
03_ Beijos de fogo
04_ Guitarra triste
05_ Jogo de sedução
06_ Arraial
07_ Trago Alentejo na voz
08_ Triste fado
09_ Noite despida
10_ Fado alcantarado
11_ Terra da minha gente
12_ Minguante das luas
07_ TRAGO ALENTEJO NA VOZ

(José Luis Gordo)

 

Trago Alentejo na voz

Do cantar da minha gente

Ai rios de todos nós

Que te perdes na corrente

Ai planícies sonhadas

Ai sentir de olivais

Ai ventos na madrugada

Que me transcendem demais

 

Amigos, amigos

Papoilas no trigo

Só lá eu as tenho

E de braço dado contigo a meu lado

É de lá que eu venho

E de braço dado

Cantando ao amor

Guardamos o gado, papoilas em flor,

Que o vento num brado

Refresca o calor

E de braço dado, contigo a meu lado

Cantamos o amor

 

Ai rebanhos de saudades

Que deixei naqueles montes

Ai pastores de ansiedade

Bebendo água nas fontes

Ai sede das tardes quentes

Ai lembrança que me alcança

Ai terra prenhe de gente

Nos olhos duma criança