- O MESMO FADO -


2002

O MESMO FADO


01_ O mesmo fado
02_ Senhora do Livramento
03_ Beijos de fogo
04_ Guitarra triste
05_ Jogo de sedução
06_ Arraial
07_ Trago Alentejo na voz
08_ Triste fado
09_ Noite despida
10_ Fado alcantarado
11_ Terra da minha gente
12_ Minguante das luas
06_ ARRAIAL

(João Ferreira-Rosa)

 

Acabou o arraial

Folhas e bandeiras já sem cor

Tal qual aquele dia em que chegaste

Tal qual aquele dia, meu amor

Para quê cantar

Se longe já não ouves

O nosso canto ainda está na fonte

E o nosso sonho, nas estrelas do horizonte

 

Ainda nasce a lua nos moinhos

Ainda nasce o dia sobre os montes

Ainda vejo a curva do caminho

Ainda o mesmo som, a mesma fonte

Sabes meu amor não estou sozinho

Pelas salas do silencio em que te escuto

Abro as janelas ainda cheira a rosmaninho

Vejo-me ao espelho, ainda vejo luto